13 de jan de 2012

O Beijo de Judas - Parte II

Já era o meio do ano, e eu estava a cada dia mais longe de Jesus, pensando que estava muito bem! Não preciso dizer que todas as pessoas que pensam dessa forma, são as piores cegas: aquelas que não querem ver. Não querem enxergar o que realmente está se passando. Acham-se “autossuficientes”. Deus tenha misericórdia de todos os que pensam assim! Infelizmente, eu me achava autossuficiente e quebrei feio a minha cara...

Bom, nessa época eu conheci um rapaz. Ele não me agradou de primeira. Não gostei muito do seu jeito: era totalmente diferente de mim. Sínico, falso, dava em cima das meninas, se achava o “tal”.


Naquela época, eu só ia à igreja aos domingos e não tinha mais vida com Deus. Nessas condições e me sentindo muito carente, comecei a me deixar levar. Sabia muito bem que ele não era de Deus pra mim; era o tipo de pessoa que de discreta não tinha nada. Mas, eu estava carente e ele, disposto a “tirar” essa carência.

Eu percebia que ele estava dando em cima de mim, que ficava me procurando nos intervalos... Sem contar, que era muito malicioso. Ele tinha 18 anos e eu 15. Ele já estava no último ano e eu mal tinha entrado na escola.

No último dia, antes do recesso de julho, teve uma festa junina na escola. Eu falei com ele e percebia sempre que ele estava se oferecendo muito.

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário