14 de jan de 2012

O Beijo de Judas - Parte III

No recesso de julho, eu ficava o dia inteiro em casa, sem fazer absolutamente nada. Não orava, não jejuava, não ia à igreja e ficava o dia inteiro na internet, em redes sociais... Até que um dia eu encontrei o perfil dele. Quando eu olhei as fotos tive uma péssima surpresa: ele era (é) espírita. Candomblecista. Por mais que estivesse cega espiritualmente sabia muito bem o que aquilo queria dizer. Na hora, soube que se ficasse com ele, me arrependeria. Mas não foi tão fácil assim...

Eu já havia contado para a minha mãe sobre ele e quando descobrimos que ele era espírita, na hora, ela me disse para desistir dele. Na minha mente, eu já tinha até conseguido. Lembro que fiz até um plano para evita-lo! Mas, como disse anteriormente, não foi tão fácil assim. Além do mais, estudávamos 10 horas por dia na mesma escola.

Quando as aulas voltaram, ele sempre ia à minha sala e ficava puxando assunto comigo. Como ele era meio atrevido, eu não dava muito espaço, mas comecei a deixar o sentimento e a carência tomar espaço.

Eu escrevo sobre isso, para alertar todas as jovens que estão vendo Judas se aproximar e não caírem na mesma cilada que cai, mas a minha vontade, era passar uma borracha nisso e não lembrar nunca mais. Como eu envergonhei o meu Amado Senhor Jesus! Escrevo com lágrimas nos olhos, pois nunca quis envergonhar o meu Senhor, mas essas lágrimas também são de ódio. Ódio contra o diabo! Esse desgraçado que quase me tirou da presença do Senhor Jesus!

“Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?” (2ª Coríntios 6;14)

Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário