14 de jan de 2012

O Beijo de Judas - Parte III

No recesso de julho, eu ficava o dia inteiro em casa, sem fazer absolutamente nada. Não orava, não jejuava, não ia à igreja e ficava o dia inteiro na internet, em redes sociais... Até que um dia eu encontrei o perfil dele. Quando eu olhei as fotos tive uma péssima surpresa: ele era (é) espírita. Candomblecista. Por mais que estivesse cega espiritualmente sabia muito bem o que aquilo queria dizer. Na hora, soube que se ficasse com ele, me arrependeria. Mas não foi tão fácil assim...

Eu já havia contado para a minha mãe sobre ele e quando descobrimos que ele era espírita, na hora, ela me disse para desistir dele. Na minha mente, eu já tinha até conseguido. Lembro que fiz até um plano para evita-lo! Mas, como disse anteriormente, não foi tão fácil assim. Além do mais, estudávamos 10 horas por dia na mesma escola.

Quando as aulas voltaram, ele sempre ia à minha sala e ficava puxando assunto comigo. Como ele era meio atrevido, eu não dava muito espaço, mas comecei a deixar o sentimento e a carência tomar espaço.

Eu escrevo sobre isso, para alertar todas as jovens que estão vendo Judas se aproximar e não caírem na mesma cilada que cai, mas a minha vontade, era passar uma borracha nisso e não lembrar nunca mais. Como eu envergonhei o meu Amado Senhor Jesus! Escrevo com lágrimas nos olhos, pois nunca quis envergonhar o meu Senhor, mas essas lágrimas também são de ódio. Ódio contra o diabo! Esse desgraçado que quase me tirou da presença do Senhor Jesus!

“Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?” (2ª Coríntios 6;14)

Continua...

13 de jan de 2012

O Beijo de Judas - Parte II

Já era o meio do ano, e eu estava a cada dia mais longe de Jesus, pensando que estava muito bem! Não preciso dizer que todas as pessoas que pensam dessa forma, são as piores cegas: aquelas que não querem ver. Não querem enxergar o que realmente está se passando. Acham-se “autossuficientes”. Deus tenha misericórdia de todos os que pensam assim! Infelizmente, eu me achava autossuficiente e quebrei feio a minha cara...

Bom, nessa época eu conheci um rapaz. Ele não me agradou de primeira. Não gostei muito do seu jeito: era totalmente diferente de mim. Sínico, falso, dava em cima das meninas, se achava o “tal”.


Naquela época, eu só ia à igreja aos domingos e não tinha mais vida com Deus. Nessas condições e me sentindo muito carente, comecei a me deixar levar. Sabia muito bem que ele não era de Deus pra mim; era o tipo de pessoa que de discreta não tinha nada. Mas, eu estava carente e ele, disposto a “tirar” essa carência.

Eu percebia que ele estava dando em cima de mim, que ficava me procurando nos intervalos... Sem contar, que era muito malicioso. Ele tinha 18 anos e eu 15. Ele já estava no último ano e eu mal tinha entrado na escola.

No último dia, antes do recesso de julho, teve uma festa junina na escola. Eu falei com ele e percebia sempre que ele estava se oferecendo muito.

Continua...

12 de jan de 2012

O Beijo de Judas - Parte I

Se você tem acompanhado as mensagens do Bispo Sérgio Corrêa pela iurdtv, sabe bem do que estou falando. Se não, você pode ver aqui.

Como prometido, estarei compartilhando o que aconteceu comigo no ano passado e como o diabo quase me tirou da presença de Deus e espero que muitas jovens não se deixem ser enganadas como eu fui.

No início de 2011, eu fui chamada para estudar num dos colégios que eu mais queria estudar. O ensino era integral, ou seja, estudava dois períodos, de manhã e a tarde. Entrava às 7 horas e saia as 17. Ensino médio e técnico, 21 matérias. Não foi fácil me acostumar, mas com o passar do tempo, fui aprendendo a lidar com o desafio – assim eu pensava.

Estava firme na presença de Deus, mas comecei a me dedicar inteiramente aos estudos e deixei a minha vida espiritual de lado. Nas primeiras semanas, eu saia do colégio e ia direto para a igreja, as terças e quartas-feiras. Chegava atrasada, mas chegava. Depois de um tempo, ficava arrumando desculpas para não ir à igreja. Não lia mais a bíblia, não orava mais, não jejuava... Sem contar as más companhias.

Eu lembro que tinha uma amiga evangélica, ela era de outra denominação, mas também era de Deus. Pena que ela não era da minha turma! O diabo começou a mandar os filhos dele e eu acabei me misturando.

Eu pensava que estava bem daquele jeito. Que no momento, o principal, era estudar. Não que estudar seja errado, muito pelo contrário! Mas, NADA deve ser colocado na frente de Deus.

Você quer estudar? Estude para a glória de Deus. Como? Sendo o melhor da sua turma, tirando as melhores notas, pois com Deus na direção, não há pra ninguém!

Continua...

11 de jan de 2012

Um Novo Desafio - Transformação



Quando soube do Sisterhood, ainda era muito nova para entrar, - tinha 13 anos - mas isso não me impediu de acreditar que um dia eu faria parte deste grupo de mulheres de Deus.


Com o passar do tempo, muitas coisas aconteceram na minha vida e pensava que não tinha tempo para isso. Para fazer parte daquele grupo tão abençoado por Deus.


Ano passado, eu comecei a estudar num colégio integral - ensino médio e técnico juntos. Eu entro ás 7 horas e só saio às 17 - com exceção de 2 dias que eu saia mais cedo. Eu me dediquei inteiramente ao meu colégio e me desapeguei das coisas de Deus e dEle Próprio. Não preciso dizer que o diabo se aproveitou desta situação, não é mesmo? Porque quando começamos a esfriar, pode ter certeza, que ali há um espírito do mal pronto para te arrancar da presença do Deus Vivo. - Estarei contando tudo o que aconteceu comigo em breve.


No final do ano passado, eu já estava sem forças e sem direção. Tentava me apegar a Deus a todo custo, mas como eu estava cheia de pecados, não conseguia ouvir a Sua voz. Até que na semana passada reencontrei uma amiga que foi até minha tia no P.A (hoje, é o TF Teen). Quando eu a vi, meu coração pulou de tanta felicidade! Eu a abracei, beijei... Enfim, tudo o que fazemos quando estamos com muita saudade de alguém muito querida.


Estávamos esperando uma reunião começar e enquanto isso, batemos um papinho e vimos uma barraquinha do Sisterhood ali perto. Ela me disse que se inscreveria e eu disse que não poderia me inscrever, pois tinha a escola que ocupava todo o meu tempo.


Agradeço muito a Deus por ela ter aberto os meus olhos: "Quando queremos algo, damos um jeito! Arrumamos tempo onde não tem!". E ela está coberta de razão! O que eu mais estava precisando no momento? Saber como ser uma verdadeira uma mulher de Deus e um referencial dEle.


Segunda-feira, fomos nos inscrever e o diabo já se levantou! E foi aí que eu vi: se o diabo não quer que eu entre para este grupo é porque eu vou aprender a como esmagá-lo glorificando ao meu Senhor Jesus. Ah, agora não tem pra ninguém!


Sisterhood, aí vou eu!