24 de mai de 2010

Até quando?

Certa vez, havia uma moça muito bonita, inteligente... e todos acreditavam que ela era fiel a Deus, afinal, seu comportamento era exemplar e ela sempre estava na igreja.

Um dia, ela foi a igreja num domingo e então, escutou algo que nunca tinha escutado antes, "até quando você vai ficar em cima do muro?". Foi exatamente isso que Deus disse. Ela ficou assustada, pensava:" como o pastor sabe disso?". Não era o pastor que estava dizendo isso. Era Deus.

Ninguém sabia da sua " vida dupla", ela ia para igreja, mas também ia para o mundo, tinha amigos mundanos, fazia a vontade do diabo, etc. Ela amava o mundo. " Não ameis o mundo nem as coisas que há no mundo. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele;" (1 João 2;15). Isso é algo terrível.

Mas mesmo assim, Deus, com a sua infinita misericórdia, deu a ela a oportunidade de "sair do muro". Ela teria que escolher: Deus ou o diabo. Ela escolheu o diabo. Ninguém conseguia acreditar naquilo.

Ela ficou 3 meses fora da igreja, e quando voltou... estava em prantos, arrependida, frustrada... sua vida estava um caos.

Assim, tem sido a vida de muitos. Eles querem fazer a vontade de Deus e a do diabo também - principalmente a do diabo. Eles ficam em cima "do muro" e não tomam uma decisão. Ou Deus ou o diabo. Você sabe por que deve escolher? Não tem como agradar a um Deus Todo-Poderoso, e agradar ao um demônio tão miserável, tão desgraçado, não tem como! Se você for filho de Deus o diabo irá te perseguir até o fim! E se você for filho do diabo, bem ... acho que não preciso falar.

Deus nunca permitiria uma pessoa que está em cima "do muro" ser comparada com um filho Seu. Nunca. Ele não é injusto, ele jamais trataria essa pessoa como um filho Seu, pois ela não escolheu a Ele, e sim ao diabo. Essa é a verdade.

Preste atenção nisso:"Nisto são manifestos os filhos de Deus e os filhos do diabo: todo aquele que não pratica a justiça não procede de Deus" (1 João 3;10). Ou é ou não é, ou você é filho de Deus ou não é, simples assim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário